terça-feira, 25 de maio de 2010

Lá se vão


Ando pensando em guardar meus sentimentos em uma caixa, antes que todos eles escapem de uma vez e não me reste nenhum. Vou confessar que não tenho mais meu ânimo, e talvez nunca o terei do jeito que tive, pois casos e acasos o levam e o trazem sem cerimônia. Eu também perdi meu orgulho há um bom tempo, devo tê-lo deixado cair na escola ou durante alguma discussão. Nunca tive amor-próprio, mas às vezes sinto falta de algo assim. Mas alguns ainda estão aqui comigo. Minha simpatia, por exemplo, apesar de eu deixá-la em casa às vezes. Sempre tento trazer também minha sinceridade no bolso, embora ela seja um pouco pesada. E tem aquele último sentimento. À noite, pouco antes de dormir, eu me debruço na janela, em busca do amor que nunca veio, que nunca me pertenceu.

5 comentários:

  1. Lindo. Adoro seus textos!

    ResponderExcluir
  2. obrigada, pessoas anônimas <3

    ResponderExcluir
  3. acho que a gente se sente igual em relação a bastante coisa.
    texto lindo, mana

    ResponderExcluir
  4. nossa que bacana
    me indentifiquei bastante
    principalmente

    "Sempre tento trazer também minha sinceridade no bolso, embora ela seja um pouco pesada"

    parabens pelo blog
    bem interessante
    alias o proprio nome é bem interessante
    vou te seguir
    =*

    ResponderExcluir